No Brasil, 30% dos fumantes não foram a sequer um serviço médico no último ano

Fumantes brasileiros são, em geral, casados com fumantes, têm fumantes entre seus melhores amigos e são conscientes de que o tabagismo faz mal (96% responderam que acham prejudicial), mas nem por isso vão mais ao médico do que os não fumantes. É o que mostra a pesquisa internacional “State of Smoking 2018”, realizada pelo Instituto Kantar Public, com apoio da Foundation for a Smoke-Free World.

Foram entrevistadas para a pesquisa 17.421 pessoas, entre fumantes, ex-fumantes e não fumantes, espalhados por 13 países: Brasil, França, Grécia, Índia, Israel, Japão, Líbano, Malawi, Nova Zelândia, Rússia, Sul África, Reino Unido e Estados Unidos.

O Brasil foi a nação que mostrou ter uma população mais consciente dos danos trazidos pelo cigarro: 96% das pessoas concordaram que o tabagismo é prejudicial à saúde. Por último, aparece a Índia, com um índice de 69%.

Entretanto, mesmo que os brasileiros tenham essa consciência, 30% dos fumantes não compareceram sequer uma vez a algum serviço de saúde no último ano. Entre os não fumantes, essa taxa foi de 19%.

__________________

Por O GLOBO

Deixe um comentário